Você está aqui: Página Inicial > CAMPUS > HUMAITÁ > NOTÍCIAS > Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Especiais (NAPNE): agir para incluir

Notícias

Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Especiais (NAPNE): agir para incluir

publicado: 26/03/2018 14h49 última modificação: 07/06/2018 20h50

  O Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Especiais (NAPNE) prepara o IFAM, campus Humaitá para receber as PNE, providenciando a adaptação de currículo conforme a necessidade de cada aluno. 

   Em cumprimento da Meta 4 do Plano Nacional de Educação (PNE – 2014/2024) e da Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência 13.146/2015, o Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Especiais (NAPNE) prepara o IFAM, campus Humaitá para receber as PNE, providenciando a adaptação de currículo conforme a necessidade de cada aluno. 

    Desde 2016 o NAPNE atua em quatro esferas principais:

  • Acessibilidade Arquitetônica;
  • Acessibilidade Pedagógica;
  • Acessibilidade Comunicacional;
  • Acessibilidade Atitudinal;

    Objetiva à inserção das Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas – deficientes, superdotado, altas habilidades e com transtornos globais do desenvolvimento – em cursos de formação inicial e continuada, técnicos, tecnológicos, da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Em parceria com os sistemas estaduais e municipais de ensino vem oferecendo oportunidade de formação profissional a pessoas com deficiência, com um diferencial, que é a inserção dessas pessoas no mundo do trabalho.

    O NAPNE atua com vários projetos/atividades voltados para a capacitação e inclusão, preparando os discentes para sua inserção no mundo do trabalho. Hoje, o campus conta com 09 alunos com deficiência e transtorno, devidamente matriculados. Eles são assistidos por 04 monitores e uma estagiaria – também com deficiência – que ficam à disposição dos alunos e professores para auxiliar em suas atividades acadêmicas.

    Além disso, o núcleo ainda tem a responsabilidade de promover a criação, na instituição, da cultura da "educação para a convivência" e aceitação da diversidade.

 

 Por: Marcos Serafim dos Santos – Coordenador no NAPNE


Discente KATHLEEN UMBELINO DO NASCIMENTO

 Kathleen Umbelino do Nascimento - discente do 2º ano do Curso Técnico em Informática.