Você está aqui: Página Inicial > CAMPUS > ITACOATIARA > Notícias > Ações da I Semana dos Povos Indígenas do IFAM têm resultado positivo em Itacoatiara

Notícias

Ações da I Semana dos Povos Indígenas do IFAM têm resultado positivo em Itacoatiara

por Salomão Amazonas Barros publicado: 21/04/2018 18h22 última modificação: 24/04/2018 16h08

Na tarde desta quinta-feira (19), data alusiva às comemorações do dia do índio, foi encerrada a programação da ‘I Semana dos Povos Indígenas’, realizada pelo Instituto Federal de Educação do Amazonas Campus Itacoatiara (IFAM CITA), a qual teve início no último dia 12, com a visita do referido instituto à comunidade Maquira a fim de promover a ação intitulada de Diagnóstico Rural Participativo, que desenvolve entre suas atividades: o Mapeamento participativo e o Calendário agrícola sazonal e de atividades da comunidade.

No dia 18, pela manhã, no auditório do CETAM, ocorreu a abertura oficial da Semana, onde estiveram presentes, além dos servidores, alunos e a diretora geral do IFAM CITA, Leonor Ferreira Neta Toro, o prefeito Antonio Peixoto, o secretário municipal de educação Robert Rosas, a escritora da Academia Itacoatiarense de Letras e militante popular (da Associação Dom Jorge Marskel) Sílvia Aranha, o linguista Giancarlo Stefani, a coordenadora do departamento de educação escolar indígena de Itacoatiara Maria do Socorro Lopes,  lideranças indígenas e integrantes da comunidade em geral.

Logo após a abertura oficial, foi dado início à mesa-redonda, que abordou a temática: “Conhecer para valorizar”, sendo composta principalmente pelas lideranças indígenas: Himperiom Roque de Souza, tuxaua da aldeia Lago do Cana, Graça Maria da Silva Bruno, vice-tuxaua da Aldeia Maquira (terra indígena do Rio Urubu) e Gersem Baniwa, integrante da etnia Baniwa, antropólogo, filósofo e militante renomado entre as organizações indigenistas em todo o mundo.

Para a estudiosa Sílvia Aranha, o evento foi muito oportuno, já que demonstrou de maneira adequada o caminho da valorização dos povos indígenas: “Este momento se diferenciou pelo modo de como tratou o seu protagonista. O IFAM acertou quando começou sua atividade comemorativa dando voz aos indígenas! Eles estavam lá, com lugar de honra, e, sobretudo, com voz ativa debatendo a temática junto com a plateia. Considero este um passo importante para se concretizar o valor à cultura nativa que colocamos em nossos discursos nesta ocasião. Recordo que, à altura do final da década de 1980, ações como essa eram realizadas pela Prelazia de Itacoatiara, da qual fazia parte. Agora, senti que este resgate é muito possível de se efetivar novamente aqui nesta cidade em que as marcas dos povos autóctones são muito presentes”, analisou Aranha.

Na ocasião, alunos e professores da educação indígena do município fizeram uma apresentação cultural ao público do evento, mostrando parte de suas danças, com a presença, inclusive, de seus instrumentos, indumentárias e, ainda, músicas em língua nativa.

À noite do dia 18, aconteceu uma Roda de conversa, dando continuidade à temática em comemoração. Estiveram dialogando com o público presente o cineasta e diretor do Departamento Artístico e Cultural da Secretaria de Cultura Turismo e Eventos Thyrso Munhoz, o poeta da Academia Itacoatiarense de Letras Antonio Valdiney, a coordenadora do Departamento de Educação Escolar Indígena de Itacoatiara Maria do Socorro Lopes, bem como, os integrantes do IFAM CITA: o professor de sociologia Vinícius John, a chefe do departamento de ensino, pesquisa e pós-graduação, Francinete Martins, e a diretora geral Leonor Toro.

Durante a noite foram exibidos os documentários: “Povos indígenas: conhecer para valorizar”, produzido pelo Museu do Índio do Rio de Janeiro e organizado pelo professor Vinícius John, e “Comunidade Aldeia Aparecida do Correnteza Sateré Mawé – Rio Urubu, produzido pelo cineasta Thyrso Munhoz.

O secretário de educação de Itacoatiara Robert Rosas comentou a respeito da ‘I Semana dos Povos Indígenas do IFAM CITA’: “Penso que a Semana promoveu a reflexão sobre a questão indígena e seus desdobramentos na educação, nas políticas educacionais. No caso da SEMED, destaco o foco da formação de professores através do ‘Pirayawara’ [projeto educacional] e da Licenciatura intercultural indígena em parceria com a UFAM que deverá iniciar no próximo ano. Também a reconfiguração dos Projetos Político-Pedagógicos das escolas indígenas, tendo como eixo vertebrador a diversidade, o resgate da história dos povos indígenas, da Língua e da memória.

No dia seguinte (19), a Semana foi concluída com a Gincana de Jogos Indígenas, que ocorreu à tarde, no Grêmio Recreativo dos Subtenentes e Sargentos de Itacoatiara, na rodovia AM-010. Nessa atividade, o intuito foi envolver todos os alunos de cursos de modalidade Integrada e Subsequente do IFAM CITA em esportes praticados pelos nativos, como: Cabo de guerra, Arco e flecha, Atletismo, Corrida com tora e Disputa de equilíbrio. Durante a programação, também houve a prática de futebol, vôlei e queimada, numa tarde de confraternização, onde priorizou-se as comemorações e não disputas premiadas, embora os alunos do curso subsequente de Agropecuária tenham mostrado melhor desempenho.

O discente do curso subsequente de Agropecuária Higson da Rocha destacou a sua percepção como participante do momento festivo: “Foi muito gratificante, de minha parte como aluno, participar dessa que foi a I Semana dos Povos Indígenas. Dou os parabéns a toda a comissão organizadora do evento e à direção do IFAM CITA pelo belíssimo trabalho proposto e executado com um tema não mais propício do que esse: Conhecer para valorizar, nos mostrando, através de cada depoimento dos líderes indígenas, a luta incansável de seu povo a cada dia para serem aceitos na sociedade, buscando o seu espaço, resgatando até a sua própria história e cultura perdidas em parte com o passar do tempo, mas, especialmente, tendo bravura e orgulho de serem índios”, declarou o aluno.

Finalmente, a presidente da comissão que organizou a Semana, professora e coordenadora do Eixo Tecnológico de Ambiente e Saúde do IFAM CITA Ana Rita Braga, avaliou essa primeira edição do evento: “Para muitos alunos do IFAM Campus Itacoatiara, a I Semana dos Povos Indígenas foi a primeira oportunidade para participar de um evento com essa temática. Itacoatiara possui duas terras indígenas: Rio Urubu e Paraná do Arauató, onde convivem indígenas das etnias Mura e Sateré-Mawé. Realidade ainda desconhecida por parte da população. Durante o evento, a comunidade acadêmica do Campus interagiu com indígenas e ouviu seu depoimento a respeito de sua realidade e de como é ser indígena na atualidade. Com isso, a Semana, com o tema “Conhecer para valorizar”, cumpriu seu objetivo de sensibilizar a comunidade em relação à luta indígena por respeito e manutenção de seu modo de vida. Para a próxima edição do evento, a comissão pretende estender a participação para toda a comunidade itacoatiarense. Esperamos continuar com a parceria da prefeitura municipal de Itacoatiara e de todos os colegas servidores do IFAM CITA que se empenharam no planejamento e execução da Semana, sem os quais não seria possível a realização do evento”, concluiu Braga.

Comissão organizadora do IFAM e equipe do CETAM, sede do evento