Você está aqui: Página Inicial > CAMPUS > ITACOATIARA > Notícias > IFAM presente na abertura da campanha de vacinação da febre Aftosa em Itacoatiara

Notícias

IFAM presente na abertura da campanha de vacinação da febre Aftosa em Itacoatiara

por Salomão Amazonas Barros publicado: 14/03/2017 11h33 última modificação: 14/03/2017 11h47

Na manhã de ontem (13), o Instituto Federal de Educação do Amazonas - Campus Itacoatiara esteve participando, por meio de seus representantes: os professores Andrey Sousa, Sarah Ragonha, Rondon Yamane e o Veterinário Sandro Francenner, juntamente com os alunos do curso Técnico em Agronegócio, do lançamento da campanha de vacinação contra a febre Aftosa no município de Itacoatiara.

O referido evento, que aconteceu na Fazenda Altamira, localizada no km 13 da rodovia AM-010, foi realizado pela ADAF (Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Amazonas), a qual coordenará toda a campanha de vacinação, em parceria com a prefeitura de Itacoatiara, entre os dias 15 de março e 30 de abril de 2017, pretendendo atingir 100% do rebanho bovino e bubalino do Amazonas.

Participaram ainda do evento: produtores rurais, alunos da Universidade Federal do Amazonas, vereadores, secretários de produção dos municípios de Itacoatiara e Urucurituba, o Superintendente do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, o representante da Secretaria de Produção do Estado (SEPROR), o prefeito municipal de Itacoatiara e o gerente da agência do Banco da Amazônia do município.

O professor do IFAM Rondon Yamane ressalta a importância da erradicação da febre Aftosa no Brasil, bem como, dos cuidados de aplicação da vacina: "Caso algum animal seja detectado com essa doença, todo o País poderá sofrer embargos e restrições de exportação da carne bovina. São imprescindíveis algumas precauções durante o trabalho de imunização, sendo: a utilização de material adequado, esterilizado, troca da agulha a cada 10 animais, manter a vacina e as pistolas de aplicação, sempre refrigeradas a uma temperatura de 2 a 8 graus, e, ao final do trabalho, informar à ADAF a quantidade, a faixa etária e o sexo dos animais vacinados", explicou Yamane.