Você está aqui: Página Inicial > CAMPUS > LABREA > ENSINO > NUPEAI

Núcleo de Políticas Etnoeducacionais Afro-brasileira e Indígena

Logo Nupeai.jpgNúcleo de Políticas Etnoeducacionais Afro-brasileira e Indígena - NUPEAI

O NUPEAI terá uma atuação sistêmica com a finalidade de:

I.      Oferecer cursos de formação inicial e continuada, nos diferentes níveis e modalidades de ensino, destinados as populações afrodescendentes e indígenas partindo de uma proposta pedagógica que garanta o direito que essas populações devem ter de estudar no lugar onde vivem e/ou de inclusão, ficando demarcado politicamente o projeto de Educação desejado por essas populações em conformidade com o Plano de Ação dos Territórios Etnoeducacionais no Estado do Amazonas;

II.     Garantir uma política institucional de Educação Afro-brasileira e Indígena capaz de incluir o ensino, a pesquisa e a extensão orientadas à temática das identidades e relações etnicorraciais no contexto das sociedades multiétnica e multicultural;

III.   Promover encontros de reflexão para o conhecimento e a valorização da história dos povos africanos, da cultura afro-brasileira e da cultura indígena na construção da identidade do povo brasileiro e no desenvolvimento cultural, político e econômico do País;

IV.   Auxiliar na implementação das Leis Federais Nos. 10.639/2003 e 11.645/2008, que instituem as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Etnicorraciais e para o Ensino da História e Culturas Afro-brasileira e Indígena, promovendo atividades curriculares que contemplem a temática da Educação das relações etnicorraciais com ênfase nos estudos das populações negras e indígenas nos diversos cursos nos diversos níveis e modalidades de ensino ofertados nos Campi do IFAM;

V.    Incentivar a implantação de Núcleos de Educação Afro-brasileira e Indígena nos Campi do IFAM, garantindo assim, a implantação de Programas Institucionais que contemplem essa temática;

VI.   Implantar uma política de formação continuada aos servidores e parceiros institucionais com vistas a atuarem na Educação Afro-brasileira e Indígena, através de cursos de graduação e pós-graduação; 

VII. Fortalecer parcerias com as organizações vinculadas aos movimentos etnicosociais de afrodescendentes e indígenas.

VIII.Propor convênios de cooperação técnica relacionados às Políticas Etnoeducacionais Afro-brasileira e Indígena;

IX.   Promover ações com vistas à captação de recursos para o financiamento de projetos de Etnoeducacional Afro-brasileira e Indígena;

X.  Oferecer cursos, fora ou na instituição que promovam a inclusão social e maior articulação com as comunidades em seu processo de desenvolvimento, visando atender as suas necessidades socioeconômicas e culturais, bem como fortalecer os arranjos produtivos locais;

XI.    Representar o IFAM nos espaços de discussão específicos e quando se fizer necessário, participando dos fóruns e outras iniciativas organizados em todo território nacional;

XII.   Mapear, sistematizar, as experiências de Educação Afro-brasileira e Indígena dos Campi do IFAM socializando-as;

XIII. Valorizar ações que estimulem a participação da diversidade de atores sociais nos processos de elaboração, planejamento, implementação e gestão do desenvolvimento sustentável dos territórios rurais, considerando as dimensões de gênero, etnia e raça;

XIV. Propor a adoção de estratégias pedagógicas participativas e dialógicas voltadas para a Educação Afro-brasileira e Indígena ao atendimento de demandas especificas, tendo como referencia os tempos e os espaços formativos, bem como seus princípios condutores da ação participativa;

XV.   Propor critérios de seleção que garantam o acesso e a permanência das populações afrodescendentes e dos povos indígenas nos cursos da Educação Básica, Profissional e do Ensino Superior;

XVI.  Promover espaços de discussão sobre a Educação Afro-brasileira e Indígena no âmbito do IFAM de caráter permanente com representações diversas da sociedade organizada; 

XVII.  Promover seminários, encontros, oficinas, workshops, palestras e outras iniciativas, relacionados à Educação Afro-brasileira e Indígena; e

XVIII. Elaborar editais específicos para atender demandas de comunidades isoladas ou em áreas de difícil acesso para oferecimento de cursos regulares nos locais de origem dos interessados, visando a formação integral e o desenvolvimento local.


Eventos e Notícias