Você está aqui: Página Inicial > INSTITUIÇÃO > Governança e Controle Interno > Fluxogramas

Fluxograma

O  fluxograma  é  uma  representação  gráfica  de  uma  série  de  atividades  que  descrevem  um 
processo e tem por finalidade identificar o caminho real e ideal para um produto ou serviço 
com o objetivo de identificar os desvios.

Vantagens do fluxograma:
A maioria das equipes de melhoria considera que o fluxograma é a chave para seu sucesso. 
O fluxograma é normalmente utilizado para ajudar a definir um processo de trabalho e para 
auxiliar uma equipe na obtenção de um entendimento comum desse processo. Sem um 
fluxograma, muitas equipes consideram difícil melhorar a qualidade ou até mesmo saber por 
onde começar.

  • É  uma  ferramenta  gráfica:  um  retrato,  quadro  ou  desenho;  sendo  muito  mais representativo do que centenas de palavras escritas.
  • Permite  uma  visão  global  de  todo  o  processo  analisado.  Os  integrantes  de  cada atividade passam a ver-se como componentes do processo e não como uma atividade isolada. Passam a ver como podem influenciar ou ser influenciados pelas atividades antecedentes ou subsequentes.
  • Mostra oportunidades de aperfeiçoamento no processo, com clareza.
  • Define  exatamente  o  pessoal  envolvido  nas  atividades  do  processo,  identificando muitas vezes clientes negligenciados em análises anteriores.
  • As  informações  sobre  o  processo  são  mais  claras,  permitindo  explicá-lo  para  os elementos que não tomam parte dele.
  • Permite fixar limites com maior facilidade.

O conceito básico para quem irá realizar um Mapeamento de Processos é imaginar-se como uma entrada na primeira etapa de um processo e seguir fisicamente por todas as etapas do 
processo até seu limite.

Durante a caminhada, deve-se coletar informações sobre cada passo do processo.

Informações úteis geralmente incluem: tempos de trabalho e de espera, tipos de atividades (operação, revisão, retrabalho, etc.), nível de “defeitos” observados e outros problemas de 
qualidade, volume processado, capacidade do processo, gargalos, entre outros.

Caminhar  fisicamente  pelo  processo,  além  de  proporcionar  um  consistente  entendimento, possibilitará  também  identificar  sugestões  de  melhorias  preliminares  e  permitir  o  contato 

direto com as pessoas realmente envolvidas no processo.

Para confeccionar os fluxogramas, a Coordenação de Governança e Controle Interno solicitou à Diretoria Tecnologia de Gestão da Informação - DGTI  um programa que foi  o Bonita BPM, bem como a capacitação.

Nessa capacitação feita com base no Guia Introdutório para Usuários do Bonita BPM, a saber:

1. Como modelar um processo;
2. Componentes do Bonita BPM;
3. Como vincular questões organizacionais a aplicativos eficientes baseados em processos;
4. Diagramação do processo;
4.1 Abra o Bonita BPM Studio e clique em New diagram;

4.2 Esboce o “percurso ideal” do processo;
4.3 Altere o tipo de tarefa no diagrama;
4.4 Compartilhe o fluxo de atividades com os diversos atores;
4.5 Acrescente percursos alternativos ao processo;
5. Mais informações úteis para modelagem de processos.


Os fluxogramas do Ifam foram feitos após a confecção do check-list pela Coordenação de Governança e Controle Interno juntamente com a Coordenação da DAF/Proad, sendo feito desta maneira:

1. identificar  a ação que inicia o processo (p. ex.: preencher um formulário de solicitação);
2. detalhar as etapas do processo (p. ex.: validar uma solicitação, enviar um e‐mail, notificar um gerente, etc.) criando “tarefas” no Bonita BPM; e 
3. definir o fim do processo. 


Fonte:  Gestão de Processos, da Escola Nacional da Administração Pùblica.