Você está aqui: Página Inicial > CAMPUS > ITACOATIARA > Notícias > IFAM presente na abertura da campanha de vacinação da febre Aftosa em Itacoatiara

Notícias

IFAM presente na abertura da campanha de vacinação da febre Aftosa em Itacoatiara

publicado: 14/03/2017 11h33 última modificação: 14/03/2017 11h47

Na manhã de ontem (13), o Instituto Federal de Educação do Amazonas - Campus Itacoatiara esteve participando, por meio de seus representantes: os professores Andrey Sousa, Sarah Ragonha, Rondon Yamane e o Veterinário Sandro Francenner, juntamente com os alunos do curso Técnico em Agronegócio, do lançamento da campanha de vacinação contra a febre Aftosa no município de Itacoatiara.

O referido evento, que aconteceu na Fazenda Altamira, localizada no km 13 da rodovia AM-010, foi realizado pela ADAF (Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Amazonas), a qual coordenará toda a campanha de vacinação, em parceria com a prefeitura de Itacoatiara, entre os dias 15 de março e 30 de abril de 2017, pretendendo atingir 100% do rebanho bovino e bubalino do Amazonas.

Participaram ainda do evento: produtores rurais, alunos da Universidade Federal do Amazonas, vereadores, secretários de produção dos municípios de Itacoatiara e Urucurituba, o Superintendente do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, o representante da Secretaria de Produção do Estado (SEPROR), o prefeito municipal de Itacoatiara e o gerente da agência do Banco da Amazônia do município.

O professor do IFAM Rondon Yamane ressalta a importância da erradicação da febre Aftosa no Brasil, bem como, dos cuidados de aplicação da vacina: "Caso algum animal seja detectado com essa doença, todo o País poderá sofrer embargos e restrições de exportação da carne bovina. São imprescindíveis algumas precauções durante o trabalho de imunização, sendo: a utilização de material adequado, esterilizado, troca da agulha a cada 10 animais, manter a vacina e as pistolas de aplicação, sempre refrigeradas a uma temperatura de 2 a 8 graus, e, ao final do trabalho, informar à ADAF a quantidade, a faixa etária e o sexo dos animais vacinados", explicou Yamane.